Arquivos da Categoria: Diário de Viagem

Diário de Viagem: Foz do Iguaçu – 5º Dia

Com esse post, eu termino meu diário de viagem. O ultimo dia foi 11 de julho. Fiquei meio atrasada com o diário por causa do meu netbook ser muito lento.

Bom, no ultimo dia em Foz fui para o Parque das Aves, minha mãe tava doida para conhecer haha. Lá é muito lindo cheio de aves (mentira?) e também alguns répteis. Você pode entrar dentro da “gaiola” das aves, no final do passeio, você pode tirar foto segurando uma arara azul!

os tucanos são os mais fofos, eles vivem aparecendo para você tirar foto!

Depois do Parque das Aves, minha mãe resolveu que a gente ia almoçar em Puerto Iguazu (na Argentina). Then, fomos para lá e almoçamos, depois do almoço a gente passeou um pouco pela cidade, mas tava quase tudo fechado porque lá eles tem um horário para fechar depois do almoço e só abrem de noite. Daí, fomos para a Dutty Free comprar algumas coisas. Depois da dutty free fomos para o cassino.

O cassino lá não é Las Vegas, mas é muito brilhante kkk. Eu tenho 15 anos, ou seja, não poderia ter brincado no cassino, mas eu brinquei porque lá eles não se importam. Pelo menos, ninguém perguntou minha idade (você tem que ter 18+ para brincar). Sendo que eu entrei no cassino, peguei 20 reais e troquei pelos bilhetes. Dai eu joguei lá nas máquinas. Ninguém perguntou nada. E o bom é que meu irmão e minha mãe (que são maiores de idade) não jogaram, mas eu que tenho 15 anos joguei kkkk.
Eu não fui no cassino pra sair com mais dinheiro, fui só pela experiência mesmo. Joguei 20, e fui perdendo aos poucos kkk, dai teve uma hora que eu ganhei mais do que tinha apostado, ai eu crente que ia ganhar mais e perdi tudo. É o vicio! Kkkk. No final das contas, saí de lá com 10 reais a menos.

Depois do cassino voltei pro hotel e arrumei minhas malas para viajar no outro dia.  Beijos,

Gabi

Anúncios

Diário de Viagem: Foz do Iguaçu – 4º Dia

O quarto dia foi baseado quase total no Paraguai. Acordei, café da manhã e partiu Paraguai. Antes de chegar na receita federal do Brasil, minha mãe estacionou o carro em um estacionamento (chamado de estacionamento da amizade kkk). Eu li em um monte de blogs que o recomendando é você estacionar antes da receita federal, antes de sair do Brasil. Não sei por quê. Mas tenho uma ideia. O Paraguai é uma ba-gun-ça. É um trânsito enorme para entrar na Ciudad del Este. Não sei como funciona no resto do Paraguai, mas Ciudad del Este é uma 25 de março sendo que beeeeeem mais pior. Camelô que não acaba, poluição visual de carro, gente querendo te vender meia em frente ao shopping (oi?). Horrível. Realmente, Ciudad del Este só presta para fazer comprar. Lá, pelo incrível que pareça depois dessa descrição, tem lojas deverdade, ou seja, Michael Kors lá não é falsificado se você for nos shoppings certos. Eu fui em três shoppings: Shopping del Este, Monalisa e SAX. Na Monalisa você encontra muitas grifes e produtos de beleza, eletrônicos, chocolate, a Monalisa é tipo uma dutty free e a SAX é roupa de grife e amigos. No Shopping del Este tem de tudo, falseta, deverdade, coisas bonitas que não são de marca rhyca… E são os três locais que você entra e acha civilizado.

Bom, com o carro estacionado no estacionamento da amizade (qlinds), eu e meu irmão e minha mãe fomos andando como quem não quer nada até Paraguai, só andando e “assobiando”, passamos pela receita federal, ponte da amizade e depois a aduana de paraguai e ai começou a muvuca que eu falei a cima.

Ciudad del Este é isso. O unico bom mesmo foi ter comprado meu nintendo wii por 190 dolares (e não é falseta ok). E as roupas, bolsas bonitas. Cês sabem. Se um dia a muvuca toda diminuir tipo 70%, eu volto para lá no futuro… Enfim, só recomendo o Paraguai se você estiver psicologicamente preparado para enfrentar aquilo.

Sem fotos do quarto dia porque eu tinha medo de ser roubada #nãominto.

Depois do Paraguai, fui para o shopping de Foz, o cataratas JL, onde eu jantei, comprei outras coisitas e depois voltei pro hotel. Issoae. Quarto dia… bem… muvucado.

Com sinceridade,

Gabi

Diário de Viagem: Foz do Iguaçu – 3º Dia

Terceiro dia foi dia de partir para a Argentina. Para quem não sabe: a Argentina (a cidade Puerto Iguazu) fica há 5 minutos de Foz do Iguaçu, ou 10 minutos, dependendo de onde você sai. Eu já tinha ido para a Argentina uma vez e gostei do que eu vi, então fiquei bastante animada para voltar (e carimbar meu passaporte, ja que na época eu não tinha um kk). Os motivos principais para a nossa ida a Argentina foram: as cataratas e a dutty free e o cassino (ooh).

Passar pela a Argentina é bem facíl, não tem nenhum problema, só mostrar passaporte e essas coisas aí. A unica coisa que você tem que se certificar se você estiver com um carro alugado é pegar a autorização para entrar no país, caso contrário, você entra, mas seu carro não.

Passando pela ponte tancredo neves (que você pode dar um pit stop para tirar aquela foto), segui direto para as cataratas e no caminho minha mãe resolveu dar carona para um argentino aí ~coragem~.
Chegando no parque de lá você encontra tudo vazio, pelo menos no dia que eu fui tava vazioooo demais, principalmente comparando com o parque do Brasil. Diferente do parque do Brasil, que é um ônibus, na Argentina é um trem que te leva para as paradas. Pegamos esse trem e fomos para a primeira parada, que era a das trilhas para ver as cataratas. Lá tem dois passeios: o passeio inferior (que você vê as cataratas lá de baixo e se molha todo) e o passeio superior (que você vê lá de cima e se molha bem pouquim).
Digamos que eu não gostei muito da estrutura do parque. É bem pobrezinha, suja  e enferrujada. A do Brasil é bem bonitinha. Tem muito mais quatis do que no Brasil, pouca sinalização… Algumas vistas para as cataratas não são tão boas por causa das árvores… Poréééém, as vistas que você consegue ter são lindas, de tirar o fôlego, incríveis. Fiquei de boca aberta em algumas hahaha.

Depois de almoçar em uma das milhares lanchonetes do parque (o restaurante lá é 60 reais por pessoa, com pouca variedade de comida. muito ruim. já no Brasil, se eu não me engano, era 45 reais por pessoa, muuuita variedade de  comida, com direito a repetir, sobremesa e ainda vista para o rio das cataratas se você ficar do lado de fora do restaurante. muito bom), fomos para a proxima parada: garganta do diabo, onde você fica lá no topo das cataratas, podendo ver as quedas e se molhar todo. Essa é a melhor vista de todas! Ah, e uma coisa que eu percebi, é que na Argentina não se faz arco-írs, obviamente é algo relacionado ao sol que provavelmente não se apoia tanto ao lado Argentino como se apoia ao Brasil. Freud explica.

Sem mais o que fazer no parque, fomos para o proximo destino: dutty free babe.

Não sei se é a maior do mundo, mas é a maior que eu já fui na vida, com certeza. Talvéz não a melhor, não sei. Mas é a maior. Lá você não pode ficar segurando de boa a tua bolsa no ombro, você tem que guardá-la numa bolsa da dutty free que vem com um cadeado, que na hora de pagar as coisas, eles abrem. Achei paia, porque a camera também tinha que ir pra dentro dela, então não tem fotos de dentro de lá. Mas é linda demais! Todo setor recebe um tema diferente na entrada. Na do perfume, é Par, por exemisplo. No setor de eltronicos é Tóquio e por ai vai. Muito lindo. Mas eu não fiquei tããão interessada pelas coisas de lá. Eu não gosto de comprar roupa em dutty free porque é muito  pouco a variedade. Dai eu compro perfume, maquiagem e eletrônicos, chocolate e acessórios. Perfume eu não comprei porque no meu aniversário de 15 anos eu ganhei um monte, não preciso demais haha. Maquiagem tinha coisas legais, mas eu não fiquei querendo comprar tudo kkk, gosto muido da MAC, mas lá não tinha, então eu brochei kkk. A unica coisa que eu queria de eletrônico era ou um ipod touch, ipod nano, algo para escutar musica ou um nintendo wii. Porém, eu não tô desesperada para ter um ipod, dai eu fiquei querendo o nintendo, mas acabei não comprando lá. Chocolate, comprei toblerone, é claro. “leve 3 pague 2”. De acessório comprei umas pulseiras muito lindinhas.

Depois do dutty free, voltei pro Brasil feliz e depois passei na pizza hut de Foz para jantar. Dai, voltei pro hotel. E fim do terceiro dia.

Gabi

Diário De Viagem: Foz do Iguaçu – 2º Dia

O meu segundo dia em Foz foi mais divertido. Fui ver de perto uma das maravilhas da natureza, as famosas cataratas do Iguaçu. Saí do hotel e cheguei no parque nacional do Iguaçu. Logo um guia nos atendeu explicando o passeio que a gente já estava interessado, o macuco safari.

uma das visões durante a caminhada pela trilha.getting ready for macuco safari.ja no macuco safari.mais do macuco safari.double rainbow!

Pegamos um ônibus do parque e paramos em frente a estação do macuco safari. De lá entramos em um carrinho com uma guia que falava sobre a flora do parque. Depois desse passeio, saímos do carrinho e continuamos o passeio a pé por um trilha composta por rochas, escadas… até chegar lá embaixo do parque onde começaria o macuco.
O macuco é o seguinte: você entra em uma lancha e se molha todo hahaha. No passeio você tem a chance de ver de pertinho meeesmo as cataratas, você vai para debaixo delas e se molha todo. É uma delícia. Mas detalhe: fui no inverno. Frio deemaais, mas a emoção é tanta que você nem liga pro vento frio batendo na tua cara ou a água te molhando. Mas no verão deve ser uma delícia. O guia me falou que aqui o verão é de 40 graus, então, se molhar com essa temperatura deve ser muito bom.

Do macuco, pegamos outro carrinho e voltamos para a estação, lá esperamos o ônibus chegar. Quando ele chegou fomos para a outra estação: a trilha das cataratas.

Lá tinha uma trilha que te levava pra vê-las. Você pode tirar milhares de fotos dos mirantes. São vistas de tirar o fôlego, muito bonitas! E durante o passeio pela trilha você pode se encontrar com alguns quatis. Muito fofos! Depois disso tudo, “almocei” às 15hr e depois voltei para o mirante onde você se molha todo, que eu acho que eles deram o nome de garganta do diabo, não conferi isso. Só sei que você vê tudo de perto também e se molha com as gotinhas que saem das cataratas. Depois desse mirante, entrei na lojinha onde comprei uns presentes pro povão hahaha. Saí do parque umas 18hr. E você ainda tem que enfrentar uma fila imeeensaa para pegar o ônibus de volta a estação do centro de visitantes.

Depois do passeio inteiro, voltei pro hotel. Essa visita ao parque nacional do Iguaçu dura o dia inteiro, então é importante reservar o dia todo só pra ele. Minha amiga que já esteve em Foz do Iguaçu me disse que o lado da Argentina tem muito restaurante. Então, é bom você passar o dia todo nas cataratas e, de noite, ao invés de voltar ao hotel, ir para a Argentina jantar. Eu não fiz isso porque minha mãe estava com preguiça de dirigir até lá. Mas as cataratas e a Argentina ficam pro mesmo lado. Então, é super perto uma da outra. Fica a dica para os interessados. 😉

Por hoje é só, amanhã tento postar de novo. Com amor,

Gabi

Diário De Viagem: Foz do Iguaçu – 1º Dia

Hola chicos! Estou em Foz do Iguaçu (Paraná) com minha mãe e meu irmão. Cheguei ontem (6) de noite aqui e hoje (7) começo meu diário aqui no blog. :)) Diário, para quem não sabe, é onde você fala sobre seu dia e etc. Um diário de viagem é onde você fala sobre seu dia enquanto viaja, e é claro focando mais no que você faz em tal cidade e etc. Eu acho uma ideia muito bacana e é por isso que eu trouxe-a para o blog.

Ontem não teve nada demais, só a chegada aqui, a locação do carro e o check-in no hotel.
Hoje meu dia começou às 9 horas quando desci para tomar o café da manhã e depois subi para me arrumar e aproveitar o dia. Primeira parada foi no templo budista.

ImagemImagem

ImagemImagem

Imagem

Local muito bonitinho, mas não dá pra não notar que o local precisa de uns ajustes e também plaquinhas explicando as coisas do local, tipo as estátuas que tem por lá, placas com a história do budismo. É sério. Lá não tinha nada disso e é porque é um local lindo. Deviam explorar mais essa área, porque a religião em si é muito interessante, mas eu só sei o mínimo, imaginem se tivesse falando sobre tudo? Ia ser bem mais agradável sair de lá com novos horizontes, digamos assim hahaha.
Aproveitando para falar do look do dia… Fiz uma combinação inspirada naquela música black and yellow haha. A blusa de seda amarela é da ILORI (tem aqui na barra lateral o endereço bonitinho), o shorts preto é da Renner, a meia calça é da Lupo, a jaqueta de couro é da Opposite, o lenço nãoseirs e o oxford é da Diva.

De lá, fui amoçar no Cataratas JL Shopping. Não achei muita coisa legal por lá não, sai de mãos atadas.

Do shopping, segui para a usina Itaipu Binacional. Lá é cheio de passeios turísticos para fazer dentro da usina. No meu caso, eu fiz o ‘circuito especial’. Você entra em um ônibus com o grupo e um(a) guia e ele(a) vai explicando tudo durante o caminho com paradas para tirar fotos de pertinho da barragem. Muito legal. E o melhor do circuito especial é que você pode entrar dentro da barragem com o guia que vai explicar como funciona o processo. Dura cerca de duas horas e trinta minutos. E realmente vale a pena conhecer mais sobre uma das sete maravilhas do mundo moderno da engenharia. Caso você não tenha interesse de fazer o circuito interno, tem a ‘visita panorâmica’ que faz tudo que eu falei sendo que ele não entra dentro das barragens, ou seja, é só externo.

ImagemImagemeu de bob, o construtor. uhul.Imagemao lado direito da faixa: Paraguai e ao lado esquerdo: Brasil. E o relógio é para representar o fuso horário de uma hora. Ou seja, você pode voltar no tempo. le-gal.Imagem
Para mais informações: http://www.itaipu.gov.br

Sem sair da usina, fui jantar no restaurante do local mesmo e depois segui para o próximo passeio: iluminação da barragem.

Imagem

Cai entre nós, jurava, jurava meeesmo, que seria uma coisa linda, maravilhosa, com shows de luzes e um fundo musical só o filé. Isso era a expectativa. Realidade: de noite, muuuito frio, mas frio ainda por causa do ônibus que era aberto na parte de cima (e eu tive que ficar lá, foto), cheguei no local e pensei “ótimo, finalmente vou ser feliz”. Que nada, você só assiste um vídeo que você já pode ter visto no circuito especial e aí começa o “show” que eu não duvido nada que não passa de cinco minutos. É muito bobinho. Eles simplesmente fazem um drama na hora de ligar as luzes e depois ligam a iluminação inteira e o fundo musical é uma orquestra (que é até legal). Mas é só isso mesmo. E as luzes são brancas. Eu jurava que ia ficar tudo colorido, fazendo um muitão de efeito, mas nada. Só isso ai. Boladona ó. Fora isso, você tira foto, volta pro ônibus e depois passa do lado da barragem iluminada. Fim. Ah, e as coisas que a guia fala são mínimas e você escuta isso nos outros passeios.
O que eu quero dizer é que eu não recomendo, tem gente que gosta de coisa bobinha assim (minha mãe), mas eu não vi nada de fantástico. Faço isso no meu quarto até hahaha. Dizem que na lua cheia fica mais bonito, mas não sei, eu não fui de lua cheia, então, não posso dizer nada.

Depois de passear, voltei pro hotel e fim do primeiro dia.

Espero que vocês tenham gostado! Vou tentar postar durante os dias. Beijos,

Gabi