Arquivos Mensais: março 2012

1º NO BRASIL EM MENOS DE 24 HORAS: BOYFRIEND

É isso ai, hoje o post vai para as belibers (como eu), oi então somente para aquelas que curtem Justin Bieber! Hoje, segunda, o nosso astro teen lançou seu mais novo sucesso: Boyfriend! Eu simplesmente, estou mais que viciada! A batida é muito boa, e a letra mais ainda. Curtam um trechinho:

“I’d like to be everything you want
Hey girl, let me talk to you
If I was your boyfriend, never let you go
Keep you on my arm girl you’d never be alone
I can be a gentleman, anything you want
If I was your boyfriend, I’d never let you go, I’d never let you go.
Pra quem quer garantir a musica basta comprar no iTunes. Porém, já existem cópias no 4shared pra quem quiser. E por hoje é só. Espero que tenham gostado. Eu estou cada vez mais apaixonada pelo justin entao… ahaha, beijo

Ana Clara

Anúncios

Unhas da semana: Dia das estrelas!

Olá meninas lindas! Desculpa a ausência no blog, mas é que tem prova em cima da outra, trabalhos, tarefas, enfim… vida de estudante! Mas hoje, vim fazer um post bem rapido, mostrando somente como andam minhas unhas! haha (: Pintei com o esmalte da Risqué: “Dia das estrelas”. É um dourado muito meigo e vivo! Amei amei e amei. Pretendo usá-lo mais vezes. Enfim, aqui está:

E aí, gostaram? Espero que sim! Beijoss, estava com saudade! haha

Ana Clara

Tutorial: arte nas unhas!

Olá meninas, encontrei esse post superrrr interessante e fofo sobre tutorial de arte nas unhas! O desenho é a coisa mais linda do mundo! E por incrível que pareça, é muito fácil! Amei muito. Espero que aprovem! Ainda não tentei fazer, mas ja vi que é bem simples! Vejam:

PERFEITO! Gostaram? Espero que sim, beijosss!

Ana Clara!

Moda x futilidade

Desde que eu tinha uns 13 anos eu via algumas pessoas chamando amigas minhas de fúteis por elas se interessarem por moda. Algumas dessas pessoas nem sabiam o significado de futilidade, e mesmo que algumas delas soubessem, elas não sabiam o significado de moda e sua história. Recentemente vi um post no blog 9 out of 10 falando sobre a diferença de futilididade e moda. Porque realmente são coisas distintas. O texto inteiro foi produzido pela a autora do site, eu só estou resprodzindo. Então, os devidos créditos estão para o blog 9 out of 10.

“Fashion does not have to prove that it is serious. It is the proof that intelligent frivolity can be something creative and positive. – Karl Lagerfeld

Não haveria melhor forma de começar esse post do que citando Karl Lagerfeld. Ele resumiu a mensagem que eu tentarei passar em um texto inteiro em apenas uma única frase. A moda é e sempre foi isso: uma manifestação artística, uma forma de expressão como qualquer outra ”digna de mais respeito”, a moda não perde para a literatura, para a pintura, o cinema ou o teatro. A moda não é frívola ou fútil, ela é inclusive bem mais democrática do que outros campos da arte, para entender a moda basta se interessar. Cada um faz a sua, você pode gostar de criar, desenhar, montar ou misturar, pode somente gostar de combinar peças, ou pode expressar o seu estilo, suas vontades e tudo aquilo que você não consegue simplesmente dizer, aquilo que você precisa EXPRESSAR. 

Você pode fingir desinteresse e tomar como futilidade, mas a partir do momento que você pisa para fora da sua casa com algum pedaço de tecido te protegendo, você já está automaticamente englobado  no grande universo – e mercado- da moda. Todo mundo usa roupas. Quer algo mais democrático do que isso?! A moda anda lado a lado com a necessidade, você pode não saber interpretar uma obra do Miró, mas com certeza sabe com o que combinar uma blusa branca. E você também pode saber interpretar, admirar e absorver Miró ou qualquer outro artista e ao mesmo tempo identificar o realismo fantástico presente em coleções desfiladas na semana de moda de Paris. Por que as pessoas que se interessam por moda são consideradas fúteis, e quem se interessa por cinema não, sendo que os dois são igualmente comercializáveis?

Eu posso falar com propriedade pois me interesso pela moda que vai além das vitrines do shopping ou do sapato que a moça usou na novela das 6. É possível SIM enxergar o que vai além de uma etiqueta de preço e do consumo desenfreado. Moda é um exercício que você pratica diariamente, seja ao combinar uma camisa branca com uma calça jeans ou ao admirar o figurino de um filme de época. O consumo esta alí sim, mas você pode simplesmente se esquivar dele e reaproveitar uma mesma peça de inúmeras maneiras diferentes. Você não precisa COMPRAR para impor seu estilo, você pode customizar, costurar, reaproveitar, reciclar e – principalmente – REINVENTAR o seu estilo diariamente. 

A palavra fútil significa frívolo, leviano, insignificante, vão. Como e POR QUE rebaixar uma manifestação artística e criativa a algo vão, INSIGNIFICANTE? Você compra uma roupa da mesma forma que paga 20 reais para ir ao cinema e 30 por um livro de capa dura. O estilista responsável por determinada peça ganha sim MUITO dinheiro, mas é assim que funciona para o diretor de um blockbuster ou o escritor de um best seller. Você pode menosprezar uma roupa e dizer que é apenas um pedaço de pano e alguns botões, mas até aí um quadro pode ser também rebaixado a uma tela manchada de tinta. Tudo bem, você pode até argumentar que o pintor desse quadro expressou alí diversas ideias, sentimentos, angustias… Assim como um estilista se baseou em algo para criar uma coleção. A única diferença é que quem não tem dinheiro para pagar 500 reais em um vestido, pode pagar 30. E quem não tem 10 mil para investir em uma gravura contenta-se comprando uma blusa que a reproduza. A questão aqui não é o valor agregado, mas sim as possibilidades criativas. E a moda se recicla através da criação. 

O que eu quero pontuar com todo esse falatório é que é possível sim distinguir a MODA da indústria cor de rosa,  dos grandes shoppings e principalmente da futilidade. Ter um blog não significa perder seus valores, ser menos inteligente ou preocupado com o mundo, com a humanidade e o meio ambiente (ou usar uma eco bag). Se for parar para pensar quase tudo hoje em dia pode ser facilmente relacionado ao dinheiro e é o nosso papel separar e absorver o que realmente importa de tudo isso. Seja vendo um filme, assistindo a um desfile, visitando um museu ou lendo um livro. O que importa é a posição que você decide tomar diante das inúmeras possibilidades que a moda, assim como qualquer outro campo, te oferece. A frivolidade inteligente pode ser criativa e positiva, pense nisso.

”Entendi. Acha que isso não tem nada a ver com você. Você vai até o guarda roupa e escolhe esse suéter azul folgado para dizer ao mundo que se leva muito a sério para se importar com o que veste. O que você não sabe é que esse suéter não é apenas azul. Nem turquesa, nem lápis-lazuli. Na verdade, é cerúleo. E você não tem a menor noção de que em 2002 Oscar de la Renta fez vestidos cerúleos e Yves Saint Laurent jaquetas militares cerúleas. E o cerúleo logo foi visto em oito coleções diferentes. E acabou nas grandes magazines e, um tempo depois em alguma lojinha vagabunda de esquina, onde você sem dúvida o comprou em uma liquidação. Esse azul representa milhões de dólares e vários empregos e é meio cômico que ache que sua escolha a isente da indústria da moda, quando, de fato, usa um suéter que foi selecionado pelas pessoas nesta sala.” – O Diabo Veste Prada”

Postei esse texto porque acho importante as pessoas refletirem sobre isso. É meio grandinho, mas vale a pena ler e tirar suas próprias conclusões. 😉

Gabi

Sonzinho de Domingo: Não Trocaria Um Sorvete de Flocos Por Você

Estava eu passeando pela Internet como quem não tem nada pra fazer né, aí encontro um vídeo com o título engraçado: não trocaria um sorvete de flocos por você. Quando clico em ‘play’ me deparo com criancinhas fofas interpretando a música, é de se apaixonar pelo vídeo. Gostei mais ainda dele só pela participação das crianças, mas a letra também é divertida haha. A banda é a Soulstripper

Eu sei que você fez “ownnn!” enquanto assistia haha.

Gabi