Arquivos Diários: abril 19, 2011

A polêmica da Arezzo!

Editora GloboArezzo, marca brasileira de acessórios, se viu em meio a uma grande polêmica nesta segunda-feira (18), por conta de uma de suas linhas de inverno. Chamada de Pelemania, ela traz uma série de produtos feitos com peles de animais – sintéticas e verdadeiras, devidamente certificadas – e provocou comentários inflamados na internet.
Embora a linha tenha sido lançada nas lojas de todo o país no dia 15 de março, foi neste fim de semana que a discussão ganhou fôlego. Usuários do twitter e do facebook usaram as redes sociais para repudiar a escolha da Arezzo em usar peles de raposa e coelho, sob argumentos de que seria muita crueldade sacrificar esses animais para agradar as consumidoras de moda. A marca decidiu retirar os produtos que continham peles verdadeiras de suas lojas.

“A Arezzo entende e respeita as opiniões e manifestações contrárias ao uso de peles exóticas na confecção de produtos de vestuário e acessórios. Não entendemos como nossa responsabilidade o debate de uma causa tão ampla e controversa. Um dos nossos principais compromissos é oferecer as tendências de moda de forma ágil e acessível aos nossos consumidores, amparados pelos preceitos de transparência e respeito aos nossos clientes e valores. E por respeito aos consumidores contrários ao uso desses materiais, estamos recolhendo em todas as nossas lojas do Brasil as peças com pele exótica em sua composição, mantendo somente as peças com peles sintéticas”, diz o comunicado oficial divulgado pela marca.

Ainda de acordo com a Arezzo, 95% da linha Pelemania é feita a partir de pele sintética. A pele de raposa aparecia em uma bolsa, um colete e uma pashmina; a de coelho, no detalhe de um dos sapatos. Essa foi a primeira vez que a marca usou peles verdadeiras em suas criações…
…No entanto, acho que será a ultima vez…

Acho que como a Arezzo é uma marca grande conhecida nacionalmente ela devia ter feito uma pesquisa para saber o que os consumidores achariam dessa atitude, um tanto que imatura para o nível da empresa. Hoje em dia, temos materiais suficientes para fazer um calçado de onça fake, pra que é necessário a pele ser verdadeira? Digamos que a unica coisa que mudaria seria o fato do preço subir, assim eles ganhariam mais dinheiro. E enquanto aos animais? Como eles ficam? Mortos. Aqueles animais lindos que a gente vê no programa national geographic estariam mortos por causa de um ato de imaturidade da marca. Será que é preciso sacrificar animais para satisfazer os clientes? O que me deixou triste foi o fato deles se sentirem orgulhosos do trabalho feito quando postaram sobre a nova coleção nas redes sociais. Que tipo de orgulho é esse? Que para ficar feliz deve ter em acessórios animais mortos? Sou totalmente contra o uso de pele de animal para satisfazer o público uma vez que nós estamos no século XXI e que materiais podem substituir a morte de um ser-vivo.

Você é contra ou a favor do uso da pele de animais? Opinem. Xoxo,

Gabi