Arquivos Diários: março 14, 2011

Um pouco de história…


O famoso batom é considerado como uma grande ferramenta de sedução, além de aumentar o astral de todas as mulheres que o usam e realçar a aparência. E tirando o fato de que quase todas as mulheres amam e sempre estão usando – nem que seja o batom coral (cor de pele) -, a história do batom também mostra que os homens da antiguidade também usavam a tal ferramenta.
VIAJANDO NO TEMPO
Para ser mais exata, o batom é um artigo que viajou pelo tempo no decorrer de 2 mil anos.
  • No Mundo Antigo, as mulheres recorriam às alternativas naturais. No Egito Antigo, as mulheres usavam “púrpura de Tyr”, enquanto as gregas aplicavam uma raiz vermelha chamada “polderos” com cerato de mel para dar um aspecto mais saudável e úmido aos lábios.
  • No século XIII, um monge de Piza descobriu uma pigmentação vermelha insolúvel em água, iniciando-se uma nova moda na arte de pintar os lábios.
  • Em XVI, substituíram as gorduras de animais, de odor desagradável pelo óleo de oliva e de amêndoas doces.
  • Em 1886, os óleos vegetais foram substituídos por óleo de vaselina, diminuindo assim, os problemas de durabilidade do produto.
  • O surgimento do batom surgiu no século XX, o responsável por desenvolver a ideia de pintar a boca foi o perfumista francês, Rhocopis. Seu invento, o “bàton serviteur”, era uma massa composta de talco, óleo de amêndoas, essências de bergamota e limão, de cor vermelha, cuja textura se devia ao acréscimo de gordura de cervo, tudo isso enrolado em papel de seda (daí o nome batom, que significa bastão em francês).
  • Em 1915, nos salões de beleza dos EUA, surgiram os primeiros batons, fixados numa base de metal dourada e protegidos por uma tampa.
  • Em 1921, Paris é palco de uma verdadeira revolução na história do batom, é a primeira vez que um produto desta categoria é embalado num tubo e vendido em cartucho.
  • Em 1930, graças ao sucesso dos batons vendidos em cartucho, os estojos de batom dominam o mercado americano (o famoso lipstick), trazendo uma nova fase para o desenvolvimento destas formulações.
  • A partir de 1935, o batom que conhecemos hoje começou a ser fabricado em forma de pequeno bastão sólido. Desde então, a fórmula de fabricação do batom não mudou tanto, mas a indústria continua melhorando cada vez mais.

NA BOCA DAS MULHERES

O produto seguiu conquistando atrizes e prostitutas do mundo inteiro. Foi só durante a Primeira Guerra Mundial que as donas de casa perderam o preconceito e aderiram-se à moda do batom vermelho.
A cor famosa, a vermelha, é considerada uma arma de sedução. Especialmente em Hollywood, onde estrelas do cinema como Marlene Dietrich, Rita Hayworth e Mae West conseguiram tirar a fama de vulgar do vermelho que até então era usada por prostitutas e mulheres da noite que trabalhavam em bares e cabarés. Mais tarde, já nos anos 50 e 60, o vermelho virou, de fato, a cor da sedução. Marilyn Monroe é a melhor para falar sobre o assunto, o ícone do sex-appeal e sua boca carnuda e vermelha transformaram-se em sinônimos de sensualidade feminina. Hoje em dia usar batom vermelho para alguns é considerado um estilo pin-up.
Exemplos de Hollywood:

Audrey Hepburn                          Marilyn Monroe                           Christina Aguilera

Conheciam essa história toda por trás do nosso querido batom do dia-a-dia? O que acharam? Comentem! Xoxoooo,

Gabi.